CONTEÚDO
DO CURSO

Como reconhecer as doenças nos peixes?

Os peixes mantidos em condições artificiais como os lagos ornamentais, podem favorecer condições de doenças. Manter a qualidade da água é de fundamental importância e essencial para a saúde dos peixes confinados em ambientes artificiais. É importante um controle rígido nos parâmetros da água, pois sua má qualidade deixa o peixe estressado, tornando-os mais sensíveis às enfermidades.

  • Íctio - Doença dos pontos brancos. É um parasita oportunista que infecta os peixes com pontinhos brancos claramente visíveis (0,4 a 1,5 mm) sobre a pele e barbatanas. Os peixes ficam com as barbatanas presas, cocam-se contra as pedras e fundo do lago. No habitat limitado de um lago pequeno pode ocorrer uma propagação realmente explosiva na fase natatória destes parasitas. Para tratamento pode-se aplicar “Verde Malaquita”. Se o lago estiver com grandes infestações, recomenta-se tratar também o ambiente aquático.
  • Costia - Doença causada por um protozoário. Aloja-se na pele do peixe causando muita coceira, fazendo que o peixe fique esfregando-se nas pedras e no fundo do tanque. Manchas de cor acinzentada ou de aspecto leitoso (avermelhadas no caso de uma infestação mais grave), barbatanas presas, barbatanas irregulares no caso de peixes com barbatanas compridas. O Tratamento é feito à base de “Formolina”, e também se faz necessário tratar todo o tanque, pois parte do ciclo de vida do protozoário ocorre fora do peixe, e sim na água do lago.
  • Hidropsia – Doença causada por uma bactéria. Devido as situações mais prolongadas de stress como, a água com forte poluição orgânica, gerando enfraquecido do sistema imunitário do peixe e fazendo com que o organismo fique mais vulnerável a bactérias. Os sintomas são: barriga inchada, anus inchado para o exterior, fezes viscosas, ventre inchado e escamas eriçadas. No tratamento pode ser aplicado “Acriflavina” ou “Verde Malaquita”. A adição de antibióticos ao alimento dos peixes mais doentes, também é uma grande ajuda para o seu tratamento.  
  • Doença da primavera - A doença foi relatada pela primeira vez na China. A Viremia Primaveril da Carpa (VPC) é causada por um vírus (Rhabdovirus carpio) formando úlceras e feridas na pele do peixe, e ainda, hemorragia aguda com alto poder de mortalidade infectando principalmente as carpas jovens. A doença surge no início da primavera, devido os animais estarem com a imunidade baixa e debilitados pelas baixas temperaturas da água no inverno, e ao início da primavera a temperatura da água aumenta, onde a doença aparece. Se conseguir tratar o peixe no início da doença o sucesso de cura é bem maior, aplicando antibióticos injetáveis, como o “Baytril” ou “Flotril”. Também deve-se passar na ferida “Terramicina pomada”, um antibiótico muito eficiente, usado com grande sucesso na cura.

O que podemos fazer quando os peixes adoecerem? Vimos acima só algumas doenças, mas o curso Mestre dos Lagos fornece todas as doenças dos peixes ornamentais de água doce, os sintomas, a possível causa, as formas de como tratar o peixe doente e dicas para mante-lo totalmente saudável. A infermidade não escolhe hora, por isso devemos buscar as informações corretas.

Se você gostou das informações, compartilhe e ajude a divulgar o curso de Laguismo.

Para adquirir acesse nosso site www.mestredoslagos.com.br